Planilha de Controle Financeiro Pessoal – Organize suas finanças

Planilha de Controle Financeiro PessoalQuer se programar melhor? Veja como funciona a planilha de controle financeiro pessoal e resolva seus problemas financeiros de uma vez por todas! Você tirou o extrato da sua conta bancária e notou que o dinheiro está acabando, mas o mês está longe de terminar e nem a metade das contas foram pagas?

Isso é um sinal de que a sua vida financeira está descontrolada, o que consequentemente lhe traz uma série de transtornos, inclusive, psicológicos, uma vez que o acúmulo de dívidas pode aumentar o nível de stress.

O descontrole das finanças pessoais faz com que a pessoa se afunde em dívidas e deixe de realizar os seus sonhos e objetivos, uma vez que ela fica impedida de investir em viagens, na compra de um carro novo, casa própria, entre outras coisas. Para fugir desta situação, os especialistas em economia familiar apontam que a solução pode estar no uso da planilha de controle financeiro pessoal.

Por nunca ter dito contato com este tipo de relatório, há quem pense que elaborar planilha é uma atividade difícil. De fato pode ser algo trabalhoso, mas com prática torna-se um hábito automático. Também, você pode comprar uma planilha por um preço bem acessível, sem contar que irá utilizar ela pelo resto da vida, consequentemente, seu custo x benefício é ótimo.

Vou lhe dizer com todo carinho e sinceridade, porque eu já passei por isso. O valor que você irá pagar por uma planilha de controle financeiro pessoal de qualidade irá conseguir retirar já no primeiro mês de utilização do material, porque irá reduzir seus gastos e se organizar.

Então, para você que necessita administrar melhor as suas finanças, reunimos aqui mais informações sobre o que é e como usar a planilha de controle financeiro pessoal. Aproveite!

O que é planilha de controle financeiro pessoal?

A planilha de controle financeiro pessoal pode ser definida como uma espécie de relatório, em que são registradas todas as atividades relacionadas ao dinheiro de um determinado indivíduo, tendo como objetivo fiscalizar todas as movimentações que são realizadas em um período de tempo.

A necessidade que as pessoas têm de administrar as suas finanças motivou o uso da planilha de controle financeiro pessoal, uma vez que ela traz muito praticidade e organização. Dessa maneira, você pode acabar com as “dores de cabeça” devido ao acúmulo de contas, saber exatamente o que pode ou não reduzir de custos, bem como identificar se a sua renda está ou não compatível com seu padrão de vida.

Quais os benefícios de usar a planilha de controle financeiro pessoal?

Você não vê a hora de quitar todas as suas dívidas ou quer economizar dinheiro para realizar um sonho? A planilha de controle financeiro pessoal é a solução para os seus problemas, uma vez que ela traz uma série de vantagens para a sua vida. Em primeiro lugar, o uso deste relatório acrescenta organização para administrar o seu dinheiro da forma correta.

A partir da planilha de controle financeiro pessoal é possível se planejar com mais precisão como, por exemplo, organizar-se para fazer uma viagem, comprar a sua casa própria, etc. Além disso, ao aprender como usar este relatório, você aprenderá a importância de poupar dinheiro para nunca ser pego desprevenido.

Como usar a planilha de controle financeiro pessoal?

Você está convencido de que precisa da planilha de controle financeiro pessoal para administrar melhor o seu dinheiro, mas ainda não sabe como fazê-la? Bom, calma! Esta tarefa é mais fácil do que você imagina, basta ter disciplina e se empenhar para produzir o seu próprio relatório. Portanto, acompanhe abaixo como fazer a planilha de controle financeiro pessoal, lembrando que existem planilhas de controle financeiro pessoal à venda e que podem se adequar melhor as suas finalidades.

Vamos lá?

1 – Faça um levantamento de todas as suas dívidas e gastos

Ao decidir fazer a planilha de controle financeiro pessoal tenha em mente que será necessário ter o máximo de organização. A primeira coisa a se fazer para ser mais organizado é um levantamento de todas as suas dívidas e gastos, afinal de contas, estes dados são essenciais para montar o relatório.

Não deixe nenhuma informação de fora, levante o valor de todas as contas, o nome dos credores e as datas de vencimento. Além disso, também é recomendado separar as dívidas e os gastos. Por exemplo, a dívidas pode ser o pagamento das parcelas do seu carro. Já os gastos podem ser representados por conta de luz, internet, refeições, entre outras coisas.

É interessante colocar os juros e consequências caso atrase a dívida/gasto para deixar a sua planilha mais completa.

2 – Separe os as dívidas por datas de vencimento

Se você quer agregar ainda mais organização e praticidade para a sua planilha de controle financeiro pessoal, uma boa dica é separar os gastos por datas de vencimento. Por isso, faça uma lista em ordem crescente, ou seja, colocando em primeiro lugar as contas que estão mais próximos de vencer e deixando por últimas aquelas que têm um prazo distante.

Ao fazer esta separação você poderá se preparar com praticidade para pagar as suas dividas, evitando ser pego de surpresa e acabar atrasando os pagamentos, o que gera juros e aumenta os valores a serem pagos, desequilibrando ainda mais o seu orçamento mensal.

3 – Separe os gastos fixos dos mutáveis

Os gastos fixos são aqueles que você tem todo o mês como, por exemplo, água, luz, internet, aluguel e compra de alimentos. Já os gastos mutáveis são os que ocorrem eventualmente, podendo ser reparos em um aparelho, reformas, compra de roupas ou remédios.

Portanto, para otimizar a sua planilha e torná-la mais organizada, é indicado separar os seus gastos fixos dos mutáveis. Dessa maneira você pode analisar se está gastando mais do que o necessário com coisas supérfluas e se é necessário repensar o seu orçamento.

4 – Determine o período de vigência da planilha de controle financeiro pessoal

Para a “saúde” do seu bolso, pode-se adotar o hábito de usar a planilha de controle financeiro pessoal para sempre, mas não dá para usar a mesma planilha o resto da sua vida. Sendo assim, é preciso determinar o período de vigência da planilha, ou seja, o seu tempo de duração.

Planilhas de boa qualidade como as adquiridas (pagas) costumam ter um prazo de duração muito maior, já que por serem mais complexas compreende a maior parte das situações que vivenciará na sua vida.

O mais correto é fazer uma planilha mensalmente, uma vez que os seus gastos provavelmente se alteram a cada novo mês. Porém, também existe a possibilidade de aplicar uma mesma planilha até a quitação das suas dívidas. O importante é que a planilha tenha uma data de início e de fim.

Já nas planilhas compradas você tem uma vantagem. Por elas serem criadas no excel e com formas um tanto complexas, você apenas altera os dados (gastos) e o restante é feito automaticamente.

5 – Escolha um bom software de planilhas

Há quem se arrisque em fazer a planilha de controle financeiro pessoal manualmente, mas isto não é recomendado, uma vez que as informações podem se perder com maior facilidade, o que traria mais transtornos. Por isso, o ideal é que você escolha um bom software de planilhas.

Neste caso, como estamos falando de uma planilha doméstica, uma boa dica é o usar o Excel, que é um software que todo mundo tem no computador e é fácil de usar. Quem está ligado às tecnologias também pode baixar no seu celular aplicativos que ajudam a formular planilhas automáticas.

Como usar a planilha de controle financeiro pessoal?

Construir uma boa planilha é o primeiro passo para otimizar a sua vida financeira, mas também é importante saber como usá-la de modo correto. Portanto, aprenda abaixo como usar a planilha de controle financeiro pessoal:

1 – Tenha disciplina

Ter disciplina é essencial para que o uso da planilha de controle financeiro pessoal seja funcional. Há quem começa a usar este relatório, mas desiste no meio do caminho. Sendo assim, determine os objetivos que pretende alcançar com o uso do relatório e crie o hábito de preenchê-lo.

Além de preenchê-lo é preciso adaptar a sua “rotina” a ele. Por exemplo, você estabelece que a luz terá que dar X, porém, você gasta feito “louco”, é claro que não conseguirá cumprir com suas metas.

Existem dois tipos de planilhas de gastos pessoais, aquela que você coloca suas contas tal e qual como é, para ver como estão suas finanças, e a outra que corresponde a suas expectativas futuras, na qual você “lança” valores que pretende atingir, como é o caso acima descrito sobre a luz.

2 – Consulte a planilha para se planejar

A planilha ajuda a controlar as suas finanças, devendo ser consultada sempre que houver a necessidade. Está querendo trocar de carro, dar uma festa ou viajar? Então consulte a planilha de controle financeiro para analisar se estas atividades são possíveis ou é preciso adiá-las.

3 – Mantenha a planilha atualizada

Você comprou algo de baixo valor e se esqueceu de colocar na planilha? Pois saiba que isto pode influenciar na hora de separar o dinheiro para pagar as contas. Por isso crie o hábito de atualizar o seu relatório, determine uma frequência para esta tarefa, que pode ser diariamente ou semanalmente.

E agora, pronto para utilizar a planilha de controle financeiro pessoal?

DEIXE UMA RESPOSTA