Modelo de Fluxo de Caixa Prático Para Sua Empresa

Modelo de fluxo de caixa
Ter um modelo de fluxo de caixa é de suma importância para a saúde financeira da empresa. Aprenda aqui como fazer o seu fluxo de caixa de modo fácil e eficaz!

Ter ou elaborar um modelo de fluxo de caixa é muito importante para o seu negócio, veja mais sobre o tema aqui!

Quanto de dinheiro entra e sai do caixa da sua empresa? Bom, caso você não saiba responder exatamente esta pergunta é necessário começar a se preocupar, pois o seu empreendimento pode estar próximo do caos e da desorganização, o que certamente, em algum momento, irá começar a gerar transtornos que se não forem contornados podem se transformar em prejuízos irreparáveis, financeiros mesmo!

Quer ver sua empresa ir “água abaixo”? Deixe-a sem uma gestão de qualidade e sem ter controle das contas, não precisa de nada além disso. Cuidado, não crie as condições para a falência por circunstâncias tão simples de se resolver.

Você não quer que as finanças da sua empresa fiquem descontroladas, não é mesmo? Para que isso não aconteça não é necessário passar por dificuldades, basta fazer uso dos diversos métodos que podem ser adotados para promover o controle do dinheiro que entra e sai da empresa. Entre as medidas mais comuns está o uso da planilha de fluxo de caixa, que é considerada um relatório detalhado e bastante eficaz.

Aqui no site possuímos a planilha de fluxo de caixa, mas o nosso “modelo” é feito de forma exclusiva, com todos os campos necessários para que você tenha um bom desempenho, por esse motivo é cobrada, porque precisamos de contabilistas e especialistas em TI para conseguir elaborar tudo que é necessário, pensando no melhor para você! Mas caso você queira por si mesmo construir ou “modelar” sua planilha, poderá encontrar alguns modelos grátis para baixar.

O processo de análise de fluxo de caixa é importantíssimo para empresas de pequeno a grande porte, pois permitem analisar se a lucratividade está de acordo com os gastos. Para te ajudar, nós iremos trazer aqui mais informações e dicas de como “fazer” o seu modelo de fluxo de caixa. Confira!

O Que é Fluxo de Caixa?

Empresários costumam estar acostumados com o termo fluxo de caixa, porém, quem está pensando em ingressar em um negócio e ainda não possui experiência deve saber que o fluxo de caixa é analisar todas as quantidades de dinheiro que entram e saem dos cofres da empresa, ou seja, todas as transações que ocorrem e com qual frequência, mantendo um controle rigoroso.

Para sermos mais específicos, fazem parte do fluxo de caixas o recebimento de dinheiro dos clientes decorrido da venda de produtos e demais rendimentos, pagamento de despesas internas e externas, pagamento dos funcionários e etc. Enfim, tudo que promove a movimentação de quantias em dinheiro do cofre da empresa compõe o fluxo de caixa.

Com a intenção de controlar o fluxo de caixa, o ambiente corporativo desenvolveu a planilha de fluxo de caixa, que é uma espécie de relatório sobre todas as questões que envolvem o dinheiro de uma empresa, tendo como objetivo otimizar a fiscalização das finanças.

Pense da seguinte forma: empresas contratam contabilistas e administradores especializados e criam um setor de analise de fluxo de caixa, dá para perceber o grau de importância? Não vai ser você que irá descuidar disso, correto?

Por Que Usar Uma Planilha de Fluxo de Caixa?

Acha que a sua empresa está tendo mais custos do que lucros? Essa pergunta pode ser respondida a partir do uso da planilha de fluxo de caixa, pois este documento traz informações detalhadas de todos os valores que entram e saem da empresa, fornecendo dados e embasamento para saber o total recebido, gastos e lucros.

O seu empreendimento carece de organização? O uso da planilha de fluxo de caixa também lhe proporciona uma significativa melhora nisso, uma vez que todos os dados financeiros são classificados de maneira detalhada, permitindo que eles sejam analisados separadamente.

Além disso, este relatório também é capaz de auxiliar o gestor financeiro durante a elaboração de planejamentos e tomada de decisões, uma vez que é necessário consultar a disponibilidade de verba para a realização de novos investimentos.

4 Passo Para Fazer um Modelo de Fluxo de Caixa

Geralmente, o modelo de fluxo de caixa funciona com eficiência para todos os tipos de empresa, independente do ramo de atuação. Porém, é necessário saber como montá-lo do modo adequado. Por isso, acompanhe abaixo como fazer um modelo de fluxo de caixa para controlar as finanças do seu empreendimento:

1- Determine o Período de Controle de Fluxo de Caixa

O primeiro passo a seguir é determinar o período de controle do fluxo de caixa. Usar uma mesma planilha por um grande espaço de tempo pode fazer com que os dados se acumulem, podendo gerar confusões que irão comprometer a sua interpretação do status do caixa. Você não quer que isso ocorra, quer?

Para que o seu controle seja mais eficaz, o ideal é que o período de compreensão da planilha seja curto, podendo ser semanalmente, quinzenalmente ou até mesmo mensalmente, do contrário as informações podem se perder ou ainda ocorrer alguns transtorno devido ao fato de um problema não ter sido identificado a tempo.

2- Faça o Levantamento dos Dados do Caixa

Levantamento dos dados para modelo de fluxo de caixa
Fazer o levantamento dos dados antes de iniciar o modelo de fluxo de caixa é muito importante para saber a realidade da sua empresa. Para não esquecer os dados faça primeiramente a mão todos os dados para o fluxo de caixa e somente depois os lance na planilha.

Antes de dar início à produção da planilha de controle de fluxo de caixa é essencial realizar um levantamento dos dados do caixa da empresa, ou seja, das informações que farão parte da sua composição. Portanto, faça um estudo de todas as quantias em dinheiro que entram e saem da organização.

Anote essas informações em uma folha de papel mesmo, não lance diretamente na planilha, isso porque, a experiência comum tem deixado bem claro que grande parte das pessoas acabam por “esquecer dados” quando lançam diretamente na planilha, acredita-se que é porque, quando estamos com o “papel e caneta”, por termos sido “educados” de forma a lembrar e escrever (quando pequenos), costuma-se ter melhores resultados. Enfim, não sei exatamente o porquê, mas comigo e a maioria das pessoas que eu converso funciona melhor fazendo assim. Mas claro, faça como bem entender, é apenas uma sugestão.

Para que o seu estudo seja mais completo e assertivo, é recomendado reunir notas fiscais, recibos e demais contratos que possam servir para comprovar que a empresa recebeu dinheiro, arcou com gastos e pagamentos de contas em um determinado período de tempo. Cuidado para não se esquecer de nenhuma conta, pois isto pode mudar o resultado da sua análise.

3- Separe as Informações Para Montar a Planilha

O que você pretende alcançar com o uso da planilha de fluxo de caixa? Mais organização, não é mesmo? Por isso, separe as informações para montar a tabela. Em se tratando de fluxo de caixa há, pelo menos, três categorias que devem estar presente no seu relatório, sendo o resumo de caixa, recibos de caixa e caixa recolhido.

O resumo do caixa consiste nos dados que indicam o valor em dinheiro disponível durante o mês, ou seja, as receitas recebidas e no valor que sobrou no final do mês, depois das retiradas para pagar as contas. Os recibos de caixa são as vendas realizadas em dinheiro, as cobranças de contas correntes e empréstimos. Enquanto que o caixa recolhido diz respeito às compras realizadas pelo empreendimento, salários brutos, compras de suprimentos para a realização das atividades, gastos com reparos e manutenção.

Você pode separar da forma que achar mais adequado, até mesmo porque cada negócio possui suas particularidades, porém, embora possa parecer estranho, tente não separar demais, exacerbando o necessário, porque muita separação também traz dificuldades, já que passa a ser difícil de organizar.

Agora você deve fazer o seguinte, a quantidade de separações será as colunas e de informações as células. Provavelmente terá algumas células e colunas a mais para o somatório e etc.

4- Monte o Modelo de Planilha de Fluxo de Caixa

A partir da separação feita anteriormente, praticamente metade do trabalho da planilha de fluxo de caixa já está pronta, basta montá-la. Primeiramente, escolha o software que irá utilizar para esta atividade, devido à acessibilidade e facilidade de mexer, o mais indicado é o Excel. Na sequência, abra o programa e clique em “Salvar Como” para nomear o documento e salvá-lo em uma pasta “especial” (leia-se pasta que você criou para isso).

Na sequência, determine o número de colunas e células que a planilha terá, que neste caso são 3, uma para o resumo de caixa,  outra para os recibos de caixa e mais uma para o caixa recolhido. Depois, é só criar uma célula em cada coluna para cada informação. Feito isso, o esqueleto da planilha está pronta, basta inserir os demais dados levantados.

2 Dicas de Como Usar o Seu Modelo de Fluxo de Caixa

O modelo de planilha de fluxo de caixa por si só já vai deixar as informações financeiras da sua empresa mais organizadas, mas também é necessário saber o que fazer para tirar o melhor proveito possível. Veja abaixo algumas dicas para melhorar a usabilidade no seu modelo de fluxo de caixa.

1 – Consulte a Planilha de Fluxo de Caixa

Consulta dos dados do modelo de fluxo de caixa
É importante consultar sempre o modelo de fluxo de caixa. Só assim você conseguirá saber se o seu fluxo de caixa permite fazer novos investimentos.

De nada adianta ter uma planilha de fluxo de caixa se você não criar o hábito de consultá-la, concorda? Sendo assim, antes de fazer qualquer novo investimento, é indicado analisar o relatório para checar se há dinheiro disponível ou até mesmo os riscos de comprometer as finanças da empresa.

2 – Analise as Informações da Planilha

Fazer uma análise das informações da planilha de fluxo de caixa é um ótimo parâmetro para descobrir como está o desenvolvimento da sua empresa, alguns exemplos podem ser: número de vendas cresceu ou diminuiu, se as dívidas estão dentro ou acima do previsto, entre outros. A partir destes resultados é possível ampliar o que tem de bom e consertar o que está errado.

Já possui um modelo de fluxo de caixa? Comente e cadastre seu e-mail para receber mais dicas!

DEIXE UMA RESPOSTA